Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
positivosim@gmail.com Sou um cara normal, que contraiu o HIV em uma relação homossexual monogâmica (ao menos da minha parte). O resto vai ser postado aqui nesse blog...
Google
 

domingo, 13 de dezembro de 2009

Equilíbrio

Passei uns maus bocados ultimamente. Muito insatisfeito com o meu trabalho, tendo que lidar com pessoas e situações tão desagradáveis que a não ser que eu contasse as ocorrências (o que não posso ainda que seja um blog anônimo, pois questões éticas), fica muito difícil de imaginar. Também sentindo saudades de família, amigos e vivendo de uma forma que nem de longe era a que eu tinha em mente.
Como já disse antes, não sou de me vitimizar, tenho verdadeiro horror à "síndrome de coitadinho", que infelizmente ocorre até mesmo com alguns membros da minha família e uns poucos amigos. Porém estava me sentindo realmente mal. De forma alguma senti pena de mim e que o mundo estava conspirando contra, apenas me senti de mãos atadas e não conseguia ver o que fazer para mudar a situação. Além disso, andava bastante preocupado, pois não faço exames desde abril.
Felizmente o natal está chegando e encontrarei família e amigos, tendo uma pausa das pauladas diárias. Da mesma forma será bom ver tudo o que ocorre de fora e analisar melhor sem estar sentindo o estresse do dia-a-dia, dessa forma é mais fácil tomar decisões futuras importantes, afinal quem manda no rumo da minha vida sou eu, o único que pode escolher o caminho a ser traçado e decidir como devo levá-la.
Não há nada melhor do que sair da situação em que nos encontramos para poder vê-la por outro ângulo, decidindo se ela vale à pena ou não. Ver de fora, para que analisemos melhor sem os sentimentos e sensações tão intensos quando estamos mergulhados nela. Desta forma consigo decidir se estou dando importância demais e consigo lidar sem que me afete tanto ou se realmente não vale a pena e é necessário um plano B.
Fiz meus exames na semana passada e a maioria já ficou pronta. Com já disse, estava bastante aflito, pois como tive 3 problemas de saúde não relacionados ao HIV, mas que me impediram de fazer exames antes por interferirem nos resultados, fiquei 9 meses sem saber o que ocorria dentro de mim. Hoje, contudo, tive a grande surpresa que muito me fez bem, de verificar que todos os exames que ficaram prontos estavam ótimos. Imagino que vou continuar sem medicamentos e já devo fazer quase 10 anos assim. Isso é algo que faz todo o resto parecer pequeno, estar saudável! Mas por outro lado tenho que pensar em qualidade de vida. Uma vida insatisfeita não tem nada de saudável, e se a minha continuar no rumo que está, se não conseguir ver a situação em que vivo de outra forma, começam as doenças causadas pelo estresse e a saúde vai para o buraco. Mas o natal está chegando aí e nesse novo ano terei uma decisão muito importante para tomar que mudará tudo, seja continuar meu trabalho com uma visão diferente e não deixando certas coisas me atingirem tanto, ou talvez resolvendo que isso não vale à pena e que devo procurar outra coisa para fazer da minha vida profissional.
Assisti, aliás, com muito atraso, O Caçador de Pipas, o protagonista, na minha interpretação, e um daqueles com a tal síndrome de coitadinho, mas no decorrer do filme as coisas vão mudando. Acredito sempre que as pessoas são capazes de mudar, de outro modo não poderia acreditar em terapia e na minha própria vida, o que seria muito triste e pouco plausível para mim. Segue abaixo o filme para quem não viu ou até mesmo para rever sob outro foco.
O Caçador de Pipas
clip_image002
Kabul. Amir (Zekeria Ebrahimi) e Hassan (Ahmad Khan Mahmidzada) são dois amigos, que se divertem em um torneio de pipas. Após a vitória neste dia um ato de traição de um menino marcará para sempre a vida de ambos. Amir passa a viver nos Estados Unidos, retornando ao Afeganistão apenas após 20 anos. É quando ele enfrenta a mão de ferro do governo talibã para tentar consertar o ocorrido em seu passado.

3 comentários:

D disse...

Você está há dez anos com hiv e não toma medicamentos?
Caramba...
Acabei de descobrir (dia 11/12/09) que contraí também e já estava me preparando para mais 5 anos de vida, no máximo. Talvez eu possa alongar então minhas expectativas, rs.
Seu blog está nos meus favoritos. Virei visitá-lo sempre.
Abraço!

Positivo Sim disse...

D.,
HIV hoje em dia não é a mesma coisa que nas década passada.
Pode alongar bem suas expectativas. rs...
O negócio é acompanhar e começar com os remédios quando necessário. A medicina já avançou muito e ainda tem muito pela frente.
Já é tratada como doença crônica.
Abraços

Positivo Sim disse...

D.,
HIV hoje em dia não é a mesma coisa que nas década passada.
Pode alongar bem suas expectativas. rs...
O negócio é acompanhar e começar com os remédios quando necessário. A medicina já avançou muito e ainda tem muito pela frente.
Já é tratada como doença crônica.
Abraços