Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
positivosim@gmail.com Sou um cara normal, que contraiu o HIV em uma relação homossexual monogâmica (ao menos da minha parte). O resto vai ser postado aqui nesse blog...
Google
 

quarta-feira, 27 de julho de 2011

De Volta

Cá estou a sentir um gostinho da próxima fase da minha vida, na cidade em que devo morar durante a maior parte da semana, com apenas algumas voltas ao Rio em alguns dias da semana e na maioria dos finais de semana.

Antes da mudança fico numa ilha bem bacana no meio do Rio Paraíba do Sul. Céu fantástico à noite e um silencio que traz aquele sono de qualidade incomparável. Uma noite de sono aqui deve equivaler a umas três lá no Rio, com o detalhe que moro em um casa numa rua sem saída, mas não existem nem de longe comparação com o que é isso aqui.

Não escrevo há muito tempo, e não posso responsabilizar a falta dele. Muito pelo contrário! Acredito que não tenha escrito, pois o tempo por demais me sobra. O excesso de tempo somado à falta de disciplina faz os dias parecerem mais curtos. Não rendem, não são produtivos.

O que ocorreu foi um desastre profissional!

Voltei de BH para o Rio com uma promessa de trabalho bastante interessante, por parte de uma amiga muito querida e amada. Contudo, a promessa não se concretizou. A empresa, sempre com problemas financeiros e com um sócio sem os pés no chão, desde o início apresentava problemas financeiros. Salários sempre atrasados, não permitindo um planejamento financeiro na minha vida, projetos em que eu trabalhava para serem simplesmente esquecidos, pois um dos sócios resolvia engavetar, começar outro, e assim por diante, nunca levando nenhum dos quais trabalhei à execução.

Esse cenário me trouxe grande angústia, insegurança, e de certa forma, desestrutura emocional.

Se soubesse que esse seria o meu futuro, não teria largado o cargo que possuía em BH. Mas como dizia meu primeiro terapeuta: qualquer frase começada pela partícula se não nos ajuda em nada, apenas nos traz angústia.

Após um ano e meio nessa situação, com vários salários atrasados, sem que me passassem mais trabalhos, sem que me demitissem, e, como descobri há pouco, sem sequer uma contribuição para o FGTS nesse tempo todo, finalmente consegui o trabalho dos meus sonhos, na área ambiental, com conservação e preservação de espécies em perigo de extinção, educação ambiental e uma base para a minha dissertação de mestrado. Enquanto voluntário no projeto fiz diversos contatos chaves e já tenho algumas propostas para consultorias, que além de aumentarem meu currículo aumentarão minha renda.

Em relação à saúde, minhas taxas de CD4 baixaram, creio que esse estresse todo tenha colaborado absurdamente para isso, afinal já fazem mais de 10 anos sem necessidade de medicação e as oscilações na taxa já ocorreram, mas sempre após uma baixa havia uma boa alta em seguida.

Em um exame os mm3 estavam baixos, mas o percentual não estava tanto, no seguinte a situação se inverteu, porém a minha infecto ainda não achou necessário iniciar tratamento, afinal nunca apresentei nada relacionado ao vírus e minha carga viral continua, como sempre, baixa. Com um exame passado para um mês após a minha última consulta, que está pronto hoje, na sexta-feira dia 22/07, mas que não consigo ver pois aqui na ilha meu cel/modem não funciona, encaminharei à ela por email, que decidirá se iniciarei o tratamento ou se não precisarei ainda de medicação.

Independente de medicação ou não, agora é o momento para celebrar essa nova fase da minha vida, afinal EU NÃO SOU MINHA DOENÇA E ELA NÃO ME DEFINE!

2 comentários:

Ca disse...

Como sempre, muito agradável a leitura!

Espero novas indicações de filmes! rs


;)

Anônimo disse...

Há dois anos descobrir que estava contaminado, parecia que o mundo desabou sobre minha cabeça. Hoje ainda estou casado tenho um filho que é a razão da minha vida, tudo que faço é pensando nele viver muito para que o posso cuidar dele, vê-lo crescer acompanhar sua vida, mas as vezes tenho medo de deixa-lo muito cedo afinal ele só tem dois aninhos, mas se Deus quizer me dará muita saúde para que eu posso cuidar dele.